Ditados Populares

 

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

 

  • Quando a raposa anda aos grilos, mal da mãe, pior dos filhos.

  • Quando chove em Fevereiro, nem bom prado, nem bom lameiro, nem bom corno no carneiro.

  • Quando Deus não quer, os santos não podem.

  • Quando Deus queria, até do Norte chovia.

  • Quando dois vão à justiça, um vem nu, o outro camisa.

  • Quando em Março arde o mato, em Maio nada o pato.

  • Quando em Março arrulha a perdiz, ano feliz.

  • Quando Maio chegar, quem não arou há-de arar, ou há-de chorar.

  • Quando não chove em Janeiro, nem bom prado nem bom celeiro.

  • Quando não há vento, não há mau tempo.

  • Quando o vento ronda o mar na noite de S. João, não há Verão.

  • Quando Outubro for erveiro, guarda para Maio o palheiro.

  • Quando se fala no diabo, mete-se um pé no inferno.

  • Quando vires a casa do vizinho a arder, vai pondo as tuas barbas de molho.

  • Que te abranda corpo forte? O mal e a morte.

  • Queijo de Outono é para seu dono.

  • Quem a fama tem perdida, morto anda em vida.

  • Quem a Santos promete, em dívidas se mete.

  • Quem acorda o cão dormindo, vende a paz e compra rindo.

  • Quem anda à chuva molha-se.

  • Quem ao mais alto quer subir, ao mais baixo vem cair.

  • Quem bem faz a cama, nela se deita.

  • Quem bem nada, não se afoga.

  • Quem bem se cura, bem dura.

  • Quem cabritos vende e cabras não tem, de algum lado lhe vem.

  • Quem canta antes de almoçar, chora antes de jantar.

  • Quem canta, seu mal espanta.

  • Quem colhe a azeitona antes do Natal, deixa o azeite no olival.

  • Quem com fracas mulheres joga o vinte, ou acaba pobre ou pedinte.

  • Quem come a correr, do estômago vem a sofrer.

  • Quem come sem conta, vive sem honra.

  • Quem compra ruim pano, veste-se duas vezes no ano.

  • Quem compra sem ter, vende sem querer.

  • Quem conta com a panela cheia, arrisca-se a sem ceia.

  • Quem corre por gosto, não cansa.

  • Quem dá aos pobres empresta a Deus.

  • Quem dá o pão, dá criação.

  • Quem dá o que é seu a quem bem o entende, não o dá, que bem o vende.

  • Quem dá o que tem, a pedir vem.

  • Quem dá o seu antes que morra, merece com uma cachaporra.

  • Quem dá, bem vende, se não é ruim quem recebe.

  • Quem de manhã começa a cantar, acaba a noite a f chorar.

  • Quem de novo não vai, de velho não escapa.

  • Quem desdenha, quer comprar.

  • Quem é o teu inimigo? Oficial do teu ofício.

  • Quem em Maio não merenda aos finados se encomenda.

  • Quem em Maio não sacha uma leira, anda todo o ano à carreira.

  • Quem em novo não trabalha, em velho come palha.

  • Quem espera, desespera.

  • Quem está de fora racha lenha.

  • Quem faz os filhos na mulher alheia, perde-lhe o feitio.

  • Quem fora da terra vai casar, ou leva pulha ou vai buscar.

  • Quem guarda o que não presta tem o que lhe faz falta

  • Quem longe vai à boda, no caminho a larga toda.

  • Quem mal faz, espera outro mal.

  • Quem mal faz, para si o faz.

  • Quem mal quer cear, à noite o vai procurar.

  • Quem merendas come, merendas deve.

  • Quem mete o nariz em terreno alheio, se não foge leva em cheio.

  • Quem meus filhos beija, minha boca adoça.

  • Quem muito fala, pouco acerta.

  • Quem muito reza, muito peca.

  • Quem muito se gaba, nada tem.

  • Quem na Páscoa houver de trabalhar, pelos Ramos há-de começar.

  • Quem não debulha em Agosto, debulha com mau gosto.

  • Quem não é visto, não é lembrado.

  • Quem não faz filhos sábado filhoeiro, fazem-lhe os ratos grande palheiro.

  • Quem não pode com o tempo, não inventa modas.

  • Quem não poupa pão e lenha, não poupa nada que tenha.

  • Quem não quer quando pode, não pode quando quer.

  • Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele.

  • Quem não se aventurou não perdeu nem ganhou.

  • Quem não se enfeita, por si se enjeita.

  • Quem não se sente, não é filho de boa gente.

  • Quem não tem boi nem vaca, toda a noite ara.

  • Quem não tem bois, ou semeia antes ou depois.

  • Quem não tem cão, caça com o gato.

  • Quem não tem pé, não dá coice.

  • Quem não tem vergonha, todo o mundo seu.

  • Quem não trabuca não manduca.

  • Quem neste mundo quiser andar, é ver, ouvir e calar.

  • Quem nunca se aventurou, nunca perdeu nem ganhou.

  • Quem o alheio veste, na praça o despe.

  • Quem o feio ama, bonito lhe parece.

  • Quem paga o que deve, sabe o que lhe fica.

  • Quem parte e reparte e não fica com a melhor parte ou é burro ou não tem arte.

  • Quem por fresta espreita, seus males aventa.

  • Quem quer bom cão de caça, procura-lhe a raça.

  • Quem quer vai, quem não quer manda.

  • Quem quer ver o seu corpo, mata o seu porco.

  • Quem quiser mal à vizinha, dê-lhe em Maio a sardinha e em Agosto a vindima.

  • Quem ri por último é quem ri melhor.

  • Quem sabe calar, evita guerrear.

  • Quem sai aos seus não degenera.

  • Quem se deita em pipas amanhece em fontes.

  • Quem se deita sem cear, passa a noite a rabear.

  • Quem se engana, aprende.

  • Quem se mete por atalhos, não se livra de trabalhos.

  • Quem segredos quer saber, busque-os na mesa e no prazer.

  • Quem semeia bom grão, terá bom pão.

  • Quem semeia, colhe.

  • Quem serve dois senhores algum há-de enganar.

  • Quem sobre saladas não bebe, não sabe bem o que perde.

  • Quem te avisa, teu amigo é.

  • Quem te manda a ti sapateiro tocar rabecão?

  • Quem tem amigos, não morre na cadeia.

  • Quem tem boca vai a Roma.

  • Quem tem brio, não tem frio.

  • Quem tem capa sempre escapa.

  • Quem tem esperança, sempre alcança.

  • Quem tem filhos tem cadilhos, quem os não tem, cadilhos tem.

  • Quem tem medo, compra um cão.

  • Quem tem três e gasta quatro, em breve chega ao fundo do saco.

  • Quem tem unhas que toque guitarra.

  • Quem tem vergonha passa mal.

  • Quem toma cautela, não se deixa dela.

  • Quem torto nasce, tarde ou nunca se endireita.

  • Quem tudo quer, tudo perde.

  • Quem vai à boda, leva que coma.

  • Quem vai à guerra dá e leva.

  • Quem vai a S. Silvestre, vai num ano, vem noutro e não se despe.

  • Quem vai ao vento, perde o assento.

  • Quem vai muito depressa, pode quebrar a cabeça.

  • Quem vai para mar, avia-se em terra.

  • Quem vê caras, não vê corações.

  • Quereis conhecer o ruim? Dai-lhe o ofício a servir.

  • Querer é poder.

  • Querer é poder.

  • Queres pasmar, o teu vizinho? Lavra e esterca pelo S. Martinho.

 

Home