Ditados Populares

 

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

 

  • É fácil ser prudente depois do acontecimento.

  • É mais fácil aconselhar que praticar.

  • É melhor “fala rapaz”, que “cala-te rapaz”.

  • É preciso arte e manha para comer o que o outro ganha.

  • É tarde para a economia quando a bolsa está vazia.

  • Em Abril, queima a velha o carro e o carril.

  • Em Abril, rapa uma quem tem mil (ovelhas).

  • Em Agosto passa o frio pelo rosto.

  • Em Agosto todo o fruto tem seu gosto.

  • Em boca fechada não entra mosca.

  • Em casa de homem honrado, carne gorda, pão delgado.

  • Em casa deste home(m), quem não trabalha não come.

  • Em casa do ti Gonçalo, quem manda é a galinha, não é o galo.

  • Em dia de festa, barriga atesta.

  • Em Janeiro pega na escada e vai ao fumeiro.

  • Em Janeiro sobe ao outeiro.

  • Em Janeiro, os dias têm um salto como um carneiro quem bem souber contar, hora e meia lhe há-de achar.

  • Em Janeiro, seca a ovelha no fumeiro, em Março no prado e em Abril vai a urdir.

  • Em Janeiro, um porco ao sol, outro no fumeiro.

  • Em Julho abafadiço fica a abelha no cortiço.

  • Em Julho ceifo o trigo e o debulho. E, em vento soprando, vou limpando.

  • Em Julho, debulha tudo.

  • Em Maio come-se as cerejas ao borralho.

  • Em Maio, nem à porta de casa saio.

  • Em Março tanto durmo como faço.

  • Em Março, nem migas, nem couves, nem esparto.

  • Em Outubro, recolhe tudo.

  • Em tempo de guerra não se limpam armas.

  • Em tempo de guerra, mentira como terra.

  • Em tempos de figos, não há amigos.

  • Em terra de cegos, quem tem um olho é rei.

  • Em terra de lobos, uiva como eles.

  • Encomendas sem dinheiro, esquecem ao primeiro ri­beiro.

  • Enquanto há vida, há esperança.

  • Enquanto o pau vai e vem, folgam as costas.

  • Entre amigos, não há cerimónias.

  • Entre irmãos, ninguém meta as mãos.

  • Entre marido e mulher, ninguém meta a colher.

  • Errar é próprio do homem.

  • Escorregar não é cair, é meio caminho andado.

  • Esmola que mate o pobre é melhor não aparecer à porta.

  • Espirram os bodes, bom tempo.

  • Esquece muito, a quem não sabe.

  • Esquece o que dás, lembra o que recebes.

  • Estás à missa e não ouves o padre.

  • Este mundo é uma bola, mas quem anda nela é que se amola.

  • Estruma e não demarques e verás com quem partes.

 

Home