Anedotas

 

 

Toda a gente gosta de anedotas. Nós também!!

Procuramos recolher aqui algumas das que consideramos mais engraçadas.

Gostaríamos de enfatizar que

Todas as referências a ETNIAS, CREDOS, NACIONALIDADES ou quaisquer outros grupos, minoritários ou não, têm por objectivo a reprodução da anedota, tal e qual o original, com o fim a que, em princípio, se destina - o puro divertimento - e não possui, neste espaço, qualquer carácter RACISTA, XENÓFOBO, ou de qualquer outra forma desrespeitoso para o grupo visado.
Assim, todas as anedotas estão reproduzidas como são contadas na sociedade em geral e não representam, em aspecto algum, a ideologia dos donos do site.

 

Dito isto, leiam e divirtam-se!!

 

Um casal está a separar-se e está a discutir com o juiz a custódia da criança. A mãe argumenta que ela é que tem que ficar com a criança, por todos os motivos que as mulheres alegam nesses casos: "Ela foi gerada dentro de mim", "Ela saiu do meu ventre", etc e tal... Mas o marido insiste, e o juiz pede que ele dê os seus argumentos também. Depois de um silêncio constrangedor, finalmente ele diz:
- Excelência, quando eu coloco uma moeda numa máquina de refrigerantes, a Pepsi que sai é minha ou da máquina?



Depois dum acidente de trânsito, no tribunal, o advogado do réu começou a inquirir o Sr. Zé:

- O Senhor não disse, no local do acidente, "Estou óptimo"?

O Sr. Zé responde:

- Bem, vou contar-lhe o que aconteceu. Eu tinha acabado de colocar a minha mula favorita na camioneta...

- Eu não pedi detalhes - Interrompeu o advogado. Responda só à pergunta.
O senhor não disse na cena do acidente, "Estou óptimo"?

- Bem, eu coloquei a mula na camioneta e quando estava a descer a rua...

O advogado interrompe novamente e diz:

- Sr. Dr. juiz, estou a tentar dar a conhecer os factos neste tribunal. No local do ocorrência, este homem disse ao guarda da GNR que estava bem.
Agora, várias semanas após o acidente, processou o meu cliente. Isto é uma fraude. Por favor, poderia dizer-lhe que responda somente à pergunta?
Mas, nessa altura, o juiz estava muito interessado na resposta do Sr. Zé e disse ao advogado:

- Eu gostaria de ouvir o que tem para dizer.

O Sr. Zé agradeceu ao juiz e prosseguiu:

- Como eu estava a relatar, coloquei a mula na camioneta e, quando estava a descer a rua, um outro camião avançou com o sinal vermelho e
abalroou-me lateralmente. Fui projectado para fora do veículo, ficando num dos lados da via e a mula foi lançada para o lado oposto. Muito ferido e sem poder mexer-me, ouvia a mula a zurrar muito. Pelo barulho que fazia, percebi que o seu estado era muito mau. Entretanto, logo após o acidente, os guardas da GNR chegaram ao local.
Ao ouvirem a mula naquele pranto, um deles foi até onde ela estava e, depois de dar uma olhadela, pegou na pistola e deu-lhe três tiros. Depois, atravessou a estrada com a arma na mão, olhou para mim e disse:

- A sua mula estava muito mal e eu tive que matá-la. E o Senhor como é que está a sentir-se?

- O que é que o Sr. Dr. Juiz respondia?



Num juízo de uma pequena cidade, o advogado de acusação chamou a sua primeira testemunha; uma velhinha de idade avançada e avó. Aproximou-se da testemunha e perguntou:

- Srª. Ermelinda, a senhora conhece-me?

Resposta:

- Claro que te conheço. Conheço-te desde pequenino e, francamente, desiludiste-me. Mentes descaradamente, enganas a tua mulher, manipulas as pessoas e falas mal delas pelas costas. Julgas que és uma grande personalidade quando nem sequer tens inteligência suficiente nem para ser varredor. Claro que te conheço.

O advogado ficou branco, sem saber o que fazer. Depois de pensar um pouco; apontou para o outro extremo da sala e perguntou:

- Srª Ermelinda, conhece o defensor oficioso?

Responde a velhinha:

- Claro que sim. Também o conheço desde a infância. É frouxo, tem problemas com a bebida, não consegue ter uma relação normal com ninguém e na qualidade de advogado bem, aí... é um dos piores que já vi. Não esqueço também de mencionar que engana a mulher com três mulheres diferentes, uma das quais, curiosamente, é a tua mulher. Sim, conheço-o. Claro que sim.

- O defensor ficou em estado de choque.

O juiz, então, pediu a ambos os advogados que se aproximassem do estrado e com uma voz muito ténue diz-lhes:

- Se, a algum dos dois, ocorrer perguntar à puta da velha se me conhece, juro-vos que vão todos presos.



 

Home